Main Contents

Disjuntor, DR e o neutro

Recomendação: leia os posts Disjuntores e Dispositivo DR antes.

Lembrando o que já citei em outro post: o neutro nunca pode ser interrompido pelos disjuntores. Isso vale sempre. Pois a idéia é nunca colocar o disjuntor no neutro ao invés de na fase.

Tomemos por exemplo uma instalação básica, de um interruptor e uma lâmpada. (mais…)

Por que usar disjuntor?

Recomendação: leia o post Disjuntores antes.

A corrente elétrica ao passar por um condutor transforma uma pequena parte da energia transportada em calor (P = r.i²). Essa energia dissipada é a que provoca o aquecimento dos condutores por efeito Joule.

Como cada condutor tem suas especificações (dimensões, material do condutor, material do isolante (quando houver)), cada um possui a sua suportabilidade térmica (energia dissipada máxima suportada). Quando a corrente passar da máxima suportada pelo condutor, o efeito Joule gerado é maior do o condutor pode suportar. É daí que ocorre os incêndios causados por sobrecorrentes: elas são maiores do que a suportada pelo condutor, que se aquece a tal ponto de causar um incêndio.

(mais…)

Novidades por vir

Ando meio sem tempo para postar novos artigos. Mas guardo todos os pedidos de postagens e sugestões.

Breve irei começar a postar novamente, já inclusive sei quais os próximos.

Para pedir artigos, use o formulário no início da página.

E aproveite para assinar a newsletter, pois assim que eu publicar qualquer artigo, você receberá um aviso.

Mudança de domínio

Acabei de obter este novo domínio. Saí do Blogger. Agora terei mais ferramentas em mãos, para melhorar o site. A primeira será o lançamento do sistema de newsletter para os interessados. Também pretendo colocar uma seção de pedidos, etc.

Interligação SPDA-aterramento II

Recomendação: leia o post Interligação SPDA-aterramento I antes.

Na verdade, a DDP do raio está apenas entre a nuvem e o captor do SPDA. O potencial do captor é o mesmo da terra, visto eles estarem bem interligados por um condutor de baixíssima resistência (bitola do condutor SPDA é grande). (mais…)

Interligação SPDA-aterramento I

Será que é viável interligar o SPDA a malha de aterramento?

Eu não sei quanto a proibição mas veja só: imagine que as malhas sejam interligadas. E aí um raio desce pro pára-raio e o condutor SPDA serve de condução. (mais…)

Cálculo de corrente em cabos

Dúvida de um colega: Olá pessoal, como faço para saber qual a corrente que irá circular em cada cabo destes?

Trifasico.380 V
Indutiva.
43 metros
estão na mesma fase.
A carga é aproximadamente 600 CV

Obrigado
Sds
Figura: http://www.2shared.com/file/3241286/38cabe47/carga600cv.html

(mais…)

Dispositivo de Proteção contra Surtos (DPS)

O dispositivo de proteção contra surtos elétricos (também conhecido como pára-raio eletrônico) é um aparelho que conduz quando há um pico de tensão. Dentro dele, há um varistor de óxido de zinco que é associado a um dispositivo de segurança. Este varistor deixa a corrente passar quando a tensão em seus terminais passa da tensão limite. A passagem da corrente por ele é proporcional à tensão que atinge ele. Esta passagem gradual de corrente por ele que garante que a tensão da saída não aumente. (mais…)

Disjuntores

O disjuntor é um equipamento de proteção contra sobrecargas ou curto-circuitos. É, também, muito utilizar como interruptor.

Ele deve sempre ser ligado na(s) fase(s), nunca no neutro (apesar de haver modelos trifásicos com entrada para neutro). Há uma simples explicação para isso: é a fase que ocasiona o choque elétrico, então não faz sentido deixar de interrompê-la para interromper o neutro. (mais…)

Consumo de um monitor CRT

Pessoal, acredito que todos visam a economia de energia, então vou disponibilizar para vocês umas medições que fiz com meu monitor CRT 17 pol, no ano passado, para diferentes configurações:

(Obs: para tais medições, utilizei um alicate amperímetro e considerei o FP do monitor igual a 0,80) (mais…)

Página 7 de 8« Primeira...45678