Main Contents

Chuveiro 220V ligado em 127V – economia?

Muito se fala que para economizar energia no uso do chuveiro elétrico, é viável comprar um 220V e instalar sob 127V, pois com menor tensão, a potência consumida seria menor.

Em questões técnicas, não há problema, pois o elemento ativo do chuveiro é um resistor projetado para 220V. Ligá-lo em 127V, não o fará queimar, muito pelo contrário, ele trabalhará com uma folga considerável (menor corrente). Porém, a potência será reduzida em 3 vezes. Exemplo: um chuveiro 5400W/220V, ligado em 127V, terá uma potência teórico de 1800W. (Para fazer este cálculo, parte-se da fórmula P = U²/R, onde U é a tensão, que o quadrado de 220 para 127 é 3). (mais…)

Bye-bye standby e Standby Buster

Recomendação: leia o post Modo standby antes.

Bye-bye standby e Standby Buster são dois dispositivos que prometem economia de energia por desligar completamente aparelhos que ficam em standby.

Consistem em uma tomada (estilo “T”, mas com uma única saída) e um controle remoto. Você liga sua TV através dele e, após desligar a TV, pode desligar a tomada com o controle remoto específico. Os produtos garantem que consomem menos que 1W. (mais…)

Transformador de potência

O transformador é uma das máquinas mais eficientes já existiu. Ele não transforma o tipo da energia, mas muda algumas variáveis. Para tal, o transformador apenas funciona em circuitos de correntes alternadas.

O nome transformador de potência denota que a máquina transforma valores de potência. Na verdade, este transformador apenas muda o valor da tensão de entrada, e entrega uma diferente na saída.

Seu funcionamento é explicado pela lei de Faraday (indução) e lei de Lenz (variação do fluxo magnético). A espira primária, lado onde chega a energia a ser transformada, recebe a tensão primária e conduz uma corrente primária. (mais…)

As consequências do efeito de pele nos condutores

Recomendação: leia o post Efeito de pele ou “skin effect” antes.

Como já escrito (ver índice geral), o efeito de pele é causado pelo aumento da freqüência da corrente e faz com que as cargas elétricas movimentem-se pela periferia dos condutores.

Como conseqüência imediata disso será a perda de seção transversal útil do condutor. Veja a figura abaixo:

(mais…)

Partida de motores

Partir um motor significa, em poucas palavras, colocar seus terminais sob tensão pré-definida pelo fabricante.

Há quatro modos básicos de se partir um motor: partida direta, partida compensada, partida estrela-triângulo e partida com inversor. (mais…)

Cálculo de corrente de um gerador

Recomendação: leia o post Cálculo de corrente em cabos e Cálculo de corrente de motores antes.

Dúvida enviada pelo colega Wagner. Trata-se de um gerador trifásico de 75KVA e 380V de tensão de linha.

Para o cálculo de corrente, podemos simplificar e considerar fase por fase. Como são 3 fases e a potência total é 75KVA, então a potência por fase será de 75/3 = 25KVA. E a tensão de linha é 380V, e a tensão de fase é 380/raiz(3) = 220V.

Basta usar a fórmula básica de potência, S = U x I. (mais…)

Por que alta tensão na transmissão?

Após a geração da energia, usa-se as linhas de transmissões para transportá-las. Como os condutores não são ideais, há uma resistência aparente contra a passagem desta energia.

Como a resistência está ali, e não é possível torná-la zero, a solução é reduzir a corrente que passa nos condutores, visto que a potência dissipada num resistor (neste caso, os condutores) é igual a R.I². (mais…)

Downloads

Abri uma nova página, Downloads.

Lá postarei as planilhas que desenvolvi, e também outros materiais próprios referente à eletricidade.

Efeito de pele ou “skin effect”

A passagem de corrente no condutor dá-se pela movimentação de cargas elétricas. Se a tensão for contínua, o sentido das cargas será sempre o mesmo. Se for alternada, ora dar-se-a por um sentido, ora pelo outro.

A corrente, quando contínua constante, tem freqüência zero. Assim, as cargas elétricas em movimento ocupam toda a seção do material condutor: toda e qualquer unidade de área transversal possui a mesma densidade de corrente. (mais…)

Aterramento II

Recomendação: leia o post Aterramento antes.

O aterramento elétrico é a ligação proposital do sistema elétrico (ou de massas metálicas) à terra. Ele garante o bom funcionamento do sistema e a proteção contra choques elétricos.

O bom funcionamento é justificado por fazer da Terra um referencial neutro para todo e qualquer sistema elétrico. Já a proteção está relacionada a garantir que haja o mesmo potencial entre as massas e a terra, evitando que seja formada uma corrente elétrica pelo contato de uma pessoa com essa massa. (mais…)

Página 6 de 8« Primeira...45678