Main Contents

Índice geral

Asus – Transformer Pad – TF300T-1K123A – Tablette 10,1″ (25,6 cm) – 32 Go – 1024 Mo – Nvidia Tegra 3 – Noir

Por que classificar áreas para equipamentos elétricos?

Áreas classificadas, para nós que trabalhamos com eletricidade, são locais onde há a presença de algum fluido combustível. Por exemplo, o entorno de uma caixa de óleo combustível; uma sala onde pode haver vazamento de gás combustível. São áreas potencialmente explosivas.
Estas áreas são delimitadas por zonas:

Zona 0 (zero): local onde a presença de gás é [...]

O por que de se dimensionar condutores

Para que dimensionar um condutor, se utilizando cabos 2,5mm² geralmente já atende a maioria das cargas numa residência? Se o cabo de 2,5mm² suporta 10A, por que temos que muda-lo se a carga estiver muito distante do quadro geral? Ou então, por que o dimensionamento depende do número de condutores no mesmo eletroduto?
Tudo está atrelado [...]

Por que usar alicates True RMS?

Há no mercado basicamente 2 tipos de alicates amperímetros: resposta média e True RMS.
O de resposta média é o mais barato. Serve para a maioria das cargas lineares, alimentados por uma tensão senoidal. Por exemplo, lâmpadas de filamento, chuveiros, aquecedores, e até motores de indução (partida direta).
Sua medida é feita e o valor da corrente [...]

Por que motor de indução tem rotação menor que a síncrona?

Por que os motores de indução de 2 pólos têm rotação de 3500rpm ao invés de 3600rpm? E os de 8 pólos, que tem rotação de 850rpm ao invés de 900rpm?
Basicamente, existem dois tipos de motores quanto ao princípio de funcionamento: os síncronos e os de indução.
Os motores síncronos são aqueles cuja rotação de eixo [...]

Raios: fotos esplêndidas II

O óleo em transformadores

Já há um artigo semelhante: Por que se utiliza óleo nos transformadores?
Os transformadores a óleo são o tipo de transformador mais comum nas redes de distribuição. As capacidades são diversas: 15KVA, 500KVA, 10MVA, 50MVA.
Principalmente em transformadores maiores, as correntes nominais são altas. E estas correntes, ao passar pelas espiras do próprio transformador, produzem o efeito [...]

Novo serviço: novidades via SMS

Sempre que o site for atualizado, enviarei um torpedo a todos que se cadastrarem no canal. Obs: O custo do serviço é R$ 0,31 + tributos por torpedo enviado.
Para assinar o canal, escolha uma das duas opções abaixo:
1) Envie um torpedo para o número 49523 com a mensagem ASSINAR ELETRICIDADE
ou
2) Entre no site http://www.lembreto.com.br/c-m-eletricidade e [...]

Benefícios da correção do fator de potência

Há diversos benefícios que fazem valer a pena o investimento na correção do fator de potência, tanto para o consumidor quanto para todo o sistema elétrico.
Como já discutido, o fator de potência é a razão entre a potência ativa (que realiza trabalho) e a potência aparente fornecida pelo transformador. Se o fator de potência de [...]

Diferença entre proteção termomagnética e residual

Na proteção de sistemas, há basicamente três tipos de ação: térmica, magnética e residual.
A térmica se refere à sobrecargas, ao efeito Joule. Um ensaio desta proteção é feito adicionando cada vez mais cargas no mesmo circuito. A corrente vai crescendo, até chegar no limiar de desarme do disjuntor. Quando ele atua sob estas condições, dizemos que [...]

Instrumentos de medidas elétricas

Os instrumentos básicos de medida de grandezas elétricas são:
1- Voltímetro: mede a tensão eficaz entre dois terminais. Tem resistência interna muito elevada, para não alterar o circuito original.
2- Amperímetro: mede a intensidade de corrente de uma linha. Tem resistência interna muito baixa (para não interferir na corrente original); deste modo, a ligação tem que ser [...]

Raios: fotos esplêndidas I

Classificação de segurança CAT

Há diversos tipos de medições em baixa tensão (menor que 1000V): eletrônica básica, residencial, residencial (medição), industrial, etc.
Para cada medição, o técnico está sujeito a diversos níveis de tensão e energia envolvida: eletrônica, até 50V por exemplo (fonte de PC que tem até 24Vcc (de -12Vcc a +12Vcc)). Ou então residencial, geralmente 127 e 220V.
Fora [...]

Ensaios no transformador

Muita gente perguntando como se faz para ligar um aparelho 220V em uma rede 127V. Por exemplo, um ar-condicionado 220V de fábrica, mas a casa só tem 127V disponível.
Bom, pode-se usar um transformador elevador monofásico, conforme imagem abaixo.

Este transformador é enrolado na configuração autotransformador, ou seja, não há separação elétrica entre os [...]

Ligando equipamento 220V em rede 127V

Muita gente perguntando como se faz para ligar um aparelho 220V em uma rede 127V. Por exemplo, um ar-condicionado 220V de fábrica, mas a casa só tem 127V disponível.
Bom, pode-se usar um transformador elevador monofásico, conforme imagem abaixo.

Este transformador é enrolado na configuração autotransformador, ou seja, não há separação elétrica entre os [...]

Ohmímetro e megômetro

O por que do teste da resistência de isolamento? Qual a diferença entre fazê-lo com um ohmímetro ou megômetro?
A resistência de isolamento é medida para se detectar possíveis falhas no isolamento de um material ou máquina. Por exemplo, a resistência de isolamento do motor nos permite saber se suas bobinas e carcaça estão bem conservadas [...]

Por que se utiliza óleo nos transformadores?

Há duas razões (e vantagens) para a utilização de óleo nos transformadores: resfriamento e isolação.
A necessidade do resfriamento do transformador se deve ao aquecimento gerado pelas suas perdas, tanto por Joule (corrente passando pelo condutor) e por correntes parasitas (que circulam dentro do núcleo).
Deste modo, o óleo resfria toda a parte interna do transformador conforme [...]

Por que se utiliza óleo nos transformadores?

Para começar bem o ano 2010, segue um vídeo (apesar de ser uma comédia, serve de alerta) para nós, profissionais da área.

Feliz 2010 a todos.

Luzes de Natal

No espírito natalino, vamos falar sobre as luzes da decoração de Natal.
Incandescentes de baixa potência, cada lâmpada dos piscas natalinos tradicionais é de filamento, comparáveis às lâmpadas incandescentes de residências. Os modelos mais modernos são feitos usando led, que são mais duráveis e tem maior rendimento.
Como são dezenas de lâmpadas, e para facilitar e econimizar [...]

Harmônicas de tensão e de corrente

As harmônicas podem ser basicamente subdivididas em dois grupos: de tensão e de corrente.
Como já explicado em outra página, harmônicas são componentes de altas frequências que se somam ao sinal original. Elas podem ser oriundas tanto da rede (vindo pelo fornecimento), quanto dos próprios equipamentos (cargas não-lineares).
Harmônicas de tensão são caracterizadas quando há componentes de [...]

Paralelismo de cabos

Uma técnica utilizada para instalação de cabos em circuitos de alta corrente é o paralelismo de cabos.
Digamos que a entrada de uma instalação requer uma corrente de 1.800A. Pela tabela da IPCE, temos as correntes máxima em função da seção do cabo:

Pela tabela acima, para 1.800A, não há cabo disponível. Se houver, digamos que será [...]

Conceito de harmônicas

Vamos denominar uma onda como sendo ela senoidal (seu comportamento é baseado em um seno), a uma determinada amplitude e frequência. Assim, dizemos que a tensão que chega em nossas residências, ou melhor, a tensão alternada gerada pela usinas tem um comportamento senoidal a frequência de 60Hz.
A frequência fundamental da tensão é 60Hz. Então, qualquer [...]

Queda de energia – Usina Itaipu

Considerado o segundo maior apagão do Brasil, às 22h13 do dia 10 de novembro de 2009, boa parte do país ficou sem energia elétrica, devido a uma falha no seu fornecimento. A pane gerou um efeito dominó, interrompendo inclusive o fornecimento para o Paraguai, cuja energia foi restabelecida dentro de 15 minutos.
A usina responsável, Itaipu [...]

Conceito de seletividade

A seletividade em eletrotécnica é a coordenação dos equipamentos de proteção. Um defeito em uma extremidade da instalação não deveria, a priori, desligar toda a unidade, mas apenas o circuito no qual o defeito foi proveniente.
A coordenação garante maior produtividade (pois há redução no número de paradas totais inesperadas), segurança (num hospital, por exemplo) e [...]

Esferas em linhas de transmissão

Quem nunca observou que nas rodovias há esferas suspensas no meio de trechos nas linhas de transmissões? Essas esferas têm como objetivo alertar aos pilotos de aeronaves (e também paraquedistas) a presença das linhas naquela direção. Por isso que em um mesmo vão, há geralmente mais de duas esferas.
A cor da esfera, laranja, foi propositalmente [...]

Instalação de DPS no quadro com DR

Uma dúvida (e muito bem colocada) enviada por Alberto Maciel. Ele pergunta se o DPS é instalado antes ou depois do DR em um quadro.
A função do DPS, como dita nos posts recomendados acima, é de desviar surtos de energia provenientes da rede de alimentação (ou da própria instalação) para a terra, sendo desviada intencionalmente. [...]

Fator de potência

A potência ativa é aquela que realiza de fato o trabalho. Por exemplo, o calor gerado pelo resistor do chuveiro, o giro na ponta do eixo do motor, o som de uma caixa acústica.
Há também a potência reativa, que é aquela decorrente da interação do campo magnético e campo elétrico com a rede. Por exemplo, [...]

Falhas a contato aberto ou a contato fechado

Em eletrotécnica, podemos dizer que há dois tipos de falhas, tanto mecânica quanto elétrica: a contato aberto ou a contato fechado.
Dizemos que a falha é a contato aberto quando o dispositivo, em modo de falha, permanece com seus contatos abertos, ou simplesmente representado como uma chave aberta. Por exemplo, um fusível queimado. Seu filamento rompe [...]

Dispositivo de proteção contra surtos (DPS) II

O DPS, como já dito, é um dispositivo protetor de surtos, oriundos ou não da rede elétrica fornecedora da energia. Sua composição é basicamente por um elemento atuador que desvia o surto para a terra. Há dois tipos de elementos atuadores: o centelhador e o varistor.
São quatro suas especificações: Imáx, In, Up e Un. Imáx (kA) [...]

Diferença entre fio rígido e cabo flexível

Uma questão levantada pelo visitante Jose, sobre fio rígido e cabo flexível, nos comentários da postagem Dimensionar fiação para um motor.
Considerando um condutor de cobre. O cobre é um material extremamente dúctil, ou seja, tem elevada tolerância para ser transformado em fios. Com isso, um fio rígido de 50mm² (exemplo de seção, para melhor visualizar) [...]

TC – transformador de corrente

O galvanômetro é um instrumento onde uma corrente elétrica passando pelos seus terminais geram uma força de torque no seu ponteiro. Ele tem uma resistência baixa e é muito sensível.
O amperímetro e o voltímetro na realidade são galvanômetros dotados de resistência em série de baixa valor e alto valor, respectivamente. Para o amperímetro, a resistência [...]

Dimensionar fiação para um motor

Dúvida enviada por e-mail. Como dimensionar a fiação para um motor com as seguintes características, em função da queda de tensão (cópia idêntica):
Motor de 5CV Trifásico ligado em triângulo, 380 (Y) /220V (triângulo), 4 Pólos, 3700 RPM, FP = 0,81, In = 14,06A, Ip/In = 7,20A, FS = 1,15, ? = 85,50, Vff(rede) = [...]

Diferença entre transformador de potência e autotransformador

Uma dúvida recebida do Rodolfo, a respeito da diferença entre transformador de potência (TP) e o autotransformador.
Não há como comparar os dois. O transformador de potência é um equipamento. O termo autotransformador é como se deu a construção do transformador (seja ele de potência, ou de força, por exemplo).
O TP é o transformador que mais [...]

Como calcular a corrente de um motor

Podemos dizer que o motor elétrico tem duas potências: a requerida da rede elétrica (de onde calculamos sua corrente nominal) e a entregue na ponta do eixo (energia entregue na forma mecânica).
Quando um motor é rotulado por 20CV, independente de seu rendimento ou tensão de alimentação (desde que seja alimentado com tensão indicada e correta [...]

Condutores: cobre ou alumínio

Por que utilizamos só condutores de cobre em nossas residências? Por que às vezes encontramos alumínio nos fios de transmissão? Qual a diferença entre os tipos?
Em geral, há dois tipos de condutores: cobre e alumínio (excluindo a fibra óptica).
A diferença molecular entre os dois materiais é que o cobre tem uma massa atômica de 63,6u.a. [...]

Termos montante e jusante em eletrotecnica

Estes termos são muito empregados em diversas áreas das ciências, e inclusive nas exatas, em eletrotécnica.
Analisando o percurso de um rio: a nascente é a montante e o sentido para a foz, jusante.
Analogamente, para eletricidade:

um componente estar a montante significa que ele está antes do outro em questão, mais perto da fonte de energia.
um componente [...]

Funcionamento do relé falta de fase

O relé falta de fase detecta inconsistências de fase no sistema elétrico, comutando seus contatos auxiliares. Geralmente ele corta a alimentação de contatores principais, frente à uma falta de fase.

Eles comutam nas seguintes condições: se a tensão cair abaixo do set de mínima, se a tensão subir acima do set de máxima, se houver assimilaridade [...]

DPS, filtro de linha e estabilizador

domingo, 3 de maio de 2009 14:02

Dúvida do colega Eduardo. Ele disse que sempre que vai comprar um DPS de tomada, o vendedor diz que nada mais é que o famoso filtro de linha ou estabilizador. Ele pergunta se é verdade ou qual a diferença.
Caro Eduardo, definitivamente os três são dispositivos diferentes entre si.
DPS é dispositivo protetor contra surtos (ver índice [...]

DR para lâmpadas submersas em piscina

sábado, 2 de maio de 2009 23:00

Dúvida do Isaac, que visitou o site e deixou um comentário. Ele quer saber se pode utilizar o DR para proteção de lâmpadas submersas em piscinas. E questiona inclusive a ausência do pólo para o terra no DR.
Caro Isaac, nada impede que use DR para este tipo de circuito. A ressalva é que a luminária [...]

Usando dois contatores para detectar falta de fase

sexta-feira, 1 de maio de 2009 00:37

Uma dúvida enviada por um colega. O Francisco deseja saber se dá para produzir uma proteção contra falta de fase, tendo em mãos apenas dois contatores.
Ele argumenta que a aplicação é para a área rural e, conseqüentemente, os painéis com relé falta de fase são caros.
Obs: Francisco, um relé falta de fase é mais barato [...]

Semicondutores e junção PN

quinta-feira, 23 de abril de 2009 22:52

Sem entrar muito em detalhes, e com uma linguagem simples, semicondutores é uma gama de materiais elétricos que apresentam tanto isolação, quanto condução, sob determinadas circunstâncias.
Semicondutor intríseco é o elemento químico base para a fabricação do semicondutor usual. Nunca totalmente puro, mas com quantidade relativa de impureza muito baixa, em torno de poucas ppb (parte [...]

DR sem neutro e equipamento sem o terra

quarta-feira, 15 de abril de 2009 21:17

A dúvida do colega Mayco: quer saber se o DR sem neutro detecta fulga de corrente entre fases, e se num equipamento não aterrado o DR ainda funciona.
Como já é de conhecimento de todos (vide postagens anteriores sobre DR), o DR atua quando a soma das correntes dos condutores que entram no dispositivo é diferente [...]

Contatores

terça-feira, 7 de abril de 2009 20:10

O contator é uma chave mecânica, acionada por uma tensão de comando. É composto de três terminais de força (considerando o contator tripolar), um núcleo móvel, uma bobina de comando e os contatos auxiliares. Os terminais de força são os que ligam a carga. A capacidade deles que indica o dimensionamento do contator. Por exemplo, LC1D40 [...]

Análise de acidente I.

sábado, 28 de março de 2009 20:30

O vídeo é o registro de um acidente. Não obtive informações da cidade do acidente. Vamos analisá-lo. Obs: o vídeo contém cenas fortes. [00:15] Aparentemente a queda de uma árvore derrubou uma pessoa. Há pessoas andando para todos os lados. Notem que há um fio exposto cruzando a tela. Apesar do pessoal desviar dele, ninguém o isolou. [00:33] [...]

Modo standby.

segunda-feira, 16 de março de 2009, 22:03:33

Muito se fala que o modo standby gasta energia e que, se cortarmos, a economia na conta de energia é considerável. Para tirar isso a limpo, fiz algumas medições. Tv de Lcd 32pol, dvd e receptor de TV via satélite, todos em standy, a potência total foi de 10W. Considerando que o conjunto fique 20h em [...]

Chuveiro e disjuntor.

sábado, 7 de fevereiro de 2009, 21:38:28

Respondendo à dúvida do Vinicius, que comprou um chuveiro novo e fez a instalação usando um circuito com disjuntor de 25A, sendo que o chuveiro é de 40A. Para resolver o problema, não basta apenas trocar o disjuntor por um de maior capacidade. Lembre-se: o disjuntor protege a fiação do circuito, independente da carga ligada. Se [...]

Por que alta tensão em cercas elétricas?

domingo, 25 de janeiro de 2009, 22:10:10

O Brasil ainda não regulamenta o uso das cercas elétricas. Alguns municípios têm lei própria quanto ao uso, que definem que a cerca tem que ficar para o lado de dentro do perímetro da propriedade, altura mínima de 2,20m e placas indicadoras do perigo. A cerca elétrica nada mais é do que fios condutores que, ao [...]

DR: dispositivo ou disjuntor?

terça-feira, 20 de janeiro de 2009, 16:15:55

Uma dúvida enviada por e-mail: “O DR atua apenas por fuga de corrente. Então por que na compra precisa-se dizer qual a corrente nominal do DR?”. Está certo, o DR atua sim por fuga de corrente. Mas há dois tipos de DR: o dispositivo DR e o disjuntor DR. O dispositivo DR atua apenas contra fugas de [...]

Led – diodo emissor de luz

domingo, 18 de janeiro de 2009, 10:04:16

O diodo é um componente semicondutor: conduz sob certas condições, e não conduz em outras. Ele é produzindo a partir do silício (também pode ser de germânio) e uma parte é dopada por cargas positivas, e outras negativas – daí o nome lado P e lado N. Para conduzir, devemos polariza-lo diretamente, isto é, tensão positiva [...]

Falta de fase queimando bombas

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008, 20:04:22

Uma dúvida enviada por Hamilton. Ele tem três bombas de piscina, todas bifásicas (e sem neutro). Estão queimando com freqüênca por falta de fase. Elas não deveriam queimar por falta de fase, pois como a alimentação é apenas por dois fios (duas fases), na ausência de um, não haverá caminho para a corrente passar pela bomba, [...]

127 + 127 = 220V ?

sexta-feira, 28 de novembro de 2008, 14:39:02

Recebi esta dúvida por e-mail. Na verdade, a soma das tensões entre fases não deverá ser escalar, e sim vetorial, pois cada tensão de fase tem um ângulo de defasagem entre si. No ideal, para um sistema trifásico, a defasagem entre os ângulos é de 120º. Assim, dois vetores de módulos VF iguais, defasados de 120º, quando [...]

Disjuntor em desacordo com o faseamento do circuito.

sábado, 13 de setembro de 2008, 20:01:19

1) Pode-se usar dois disjuntores monopolares iguais para a proteção de um circuito bifásico? 2)Pode-se usar um disjuntor tripolar para a proteção de um circuito bifásico? O disjuntor deve atuar quando em qualquer uma das fases houver sobrecorrente acima de sua nominal, independente do valor de corrente das outras fases. Senão, o disjuntor geral trifásico, que [...]

Chuveiro 220V ligado em 127V – economia?

terça-feira, 19 de agosto de 2008, 21:26:26

Muito se fala que para economizar energia no uso do chuveiro elétrico, é viável comprar um 220V e instalar sob 127V, pois com menor tensão, a potência consumida seria menor. Em questões técnicas, não há problema, pois o elemento ativo do chuveiro é um resistor projetado para 220V. Ligá-lo em 127V, não o fará queimar, muito [...]

Bye-bye standby e Standby Buster

quarta-feira, 13 de agosto de 2008, 21:05:55

Bye-bye standby e Standby Buster são dois dispositivos que prometem economia de energia por desligar completamente aparelhos que ficam em standby. Consistem em uma tomada (estilo “T”, mas com uma única saída) e um controle remoto. Você liga sua TV através dele e, após desligar a TV, pode desligar a tomada com o controle remoto específico. [...]

Transformador de potência

domingo, 10 de agosto de 2008, 16:18:16

O transformador é uma das máquinas mais eficientes já existiu. Ele não transforma o tipo da energia, mas muda algumas variáveis. Para tal, o transformador apenas funciona em circuitos de correntes alternadas. O nome transformador de potência denota que a máquina transforma valores de potência. Na verdade, este transformador apenas muda o valor da tensão de [...]

As consequências do efeito de pele nos condutores

sábado, 2 de agosto de 2008, 08:14:12

Como já escrito (ver índice geral), o efeito de pele é causado pelo aumento da freqüência da corrente e faz com que as cargas elétricas movimentem-se pela periferia dos condutores. Como conseqüência imediata disso será a perda de seção transversal útil do condutor. Veja a figura abaixo: Assim, para uma mesma intensidade de corrente, precisamos utilizar um [...]

Partida de motores

domingo, 20 de julho de 2008, 15:38:30

Partir um motor significa, em poucas palavras, colocar seus terminais sob tensão pré-definida pelo fabricante. Há quatro modos básicos de se partir um motor: partida direta, partida compensada, partida estrela-triângulo e partida com inversor. A partida direta consiste em acionar a chave (pode ser uma chave faca, disjuntor ou contator) e o motor receber diretamente a tensão [...]

Cálculo de corrente de um gerador

terça-feira, 1 de julho de 2008, 23:00:02

Dúvida enviada pelo colega Wagner. Trata-se de um gerador trifásico de 75KVA e 380V de tensão de linha. Para o cálculo de corrente, podemos simplificar e considerar fase por fase. Como são 3 fases e a potência total é 75KVA, então a potência por fase será de 75/3 = 25KVA. E a tensão de linha é [...]

Por que alta tensão na transmissão?

quarta-feira, 25 de junho de 2008, 22:23:11

Após a geração da energia, usa-se as linhas de transmissões para transportá-las. Como os condutores não são ideais, há uma resistência aparente contra a passagem desta energia. Como a resistência está ali, e não é possível torná-la zero, a solução é reduzir a corrente que passa nos condutores, visto que a potência dissipada num resistor (neste [...]

Downloads

sábado, 21 de junho de 2008, 09:25:47

Abri uma nova página, Downloads. Lá postarei as planilhas que desenvolvi, e também outros materiais próprios referente à eletricidade.

Efeito de pele ou “skin effect”

sexta-feira, 20 de junho de 2008, 23:44:59

A passagem de corrente no condutor dá-se pela movimentação de cargas elétricas. Se a tensão for contínua, o sentido das cargas será sempre o mesmo. Se for alternada, ora dar-se-a por um sentido, ora pelo outro. A corrente, quando contínua constante, tem freqüência zero. Assim, as cargas elétricas em movimento ocupam toda a seção do material [...]

Aterramento II

sexta-feira, 13 de junho de 2008, 21:56:44

O aterramento elétrico é a ligação proposital do sistema elétrico (ou de massas metálicas) à terra. Ele garante o bom funcionamento do sistema e a proteção contra choques elétricos. O bom funcionamento é justificado por fazer da Terra um referencial neutro para todo e qualquer sistema elétrico. Já a proteção está relacionada a garantir que haja [...]

Disjuntor, DR e o neutro

quarta-feira, 11 de junho de 2008, 21:17:10

Atendendo ao pedido de minha colega Marciene. Lembrando o que já citei em outro post: o neutro nunca pode ser interrompido pelos disjuntores. Isso vale sempre. Pois a idéia é nunca colocar o disjuntor no neutro ao invés de na fase. Tomemos por exemplo uma instalação básica, de um interruptor e uma lâmpada. Imagine que a ligação [...]

Por que usar disjuntor?

domingo, 8 de junho de 2008, 13:32:31

A corrente elétrica ao passar por um condutor transforma uma pequena parte da energia transportada em calor (P = r.i²). Essa energia dissipada é a que provoca o aquecimento dos condutores por efeito Joule. Como cada condutor tem suas especificações (dimensões, material do condutor, material do isolante (quando houver)), cada um possui a sua suportabilidade térmica [...]

Novidades por vir

terça-feira, 3 de junho de 2008, 23:58:35

Ando meio sem tempo para postar novos artigos. Mas guardo todos os pedidos de postagens e sugestões. Breve irei começar a postar novamente, já inclusive sei quais os próximos. Para pedir artigos, use o formulário no início da página. E aproveite para assinar a newsletter, pois assim que eu publicar qualquer artigo, você receberá um aviso.

Cálculo de corrente de motores

sábado, 3 de maio de 2008, 22:43:46

Dúvida enviada pela colega Ciciane: são 2 motores de 40cv cada, FP 0.85, alimentados com 220V trifásico. Quer saber qual a corrente em cada alimentador, sendo que ambos os motores são alimentados por um único transformador. E por fim qual disjuntor usar? Vide imagem: http://www.2shared.com/file/3215753/bc47ee49/blocos.html Primeiramente, temos um potência por fase por motor de (40/3)cv = 9,81KW. Em [...]

Mudança de domínio

sábado, 3 de maio de 2008, 13:22:41

Acabei de obter este novo domínio. Saí do Blogger. Agora terei mais ferramentas em mãos, para melhorar o site. A primeira será o lançamento do sistema de newsletter para os interessados. Também pretendo colocar uma seção de pedidos, etc.

Interligação SPDA-aterramento II

quarta-feira, 26 de março de 2008, 07:32:00

Pensando um pouco, vi as coisas por um outro lado. Na verdade, a DDP do raio está apenas entre a nuvem e o captor do SPDA. O potencial do captor é o mesmo da terra, visto eles estarem bem interligados por um condutor de baixíssima resistência (bitola do condutor SPDA é grande). Então, o perigo está justamente [...]

Interligação SPDA-aterramento I

terça-feira, 25 de março de 2008, 18:22:00

Será que é viável interligar o SPDA a malha de aterramento? Eu não sei quanto a proibição mas veja só: imagine que as malhas sejam interligadas. E aí um raio desce pro pára-raio e o condutor SPDA serve de condução. Toda e qualquer carcaça de equipamento ficará com o mesmo potencial do raio no ponto do pára-raio, [...]

Cálculo de corrente em cabos

quarta-feira, 5 de março de 2008, 23:44:00

Dúvida de um colega: Olá pessoal, como faço para saber qual a corrente que irá circular em cada cabo destes? Trifasico.380 V Indutiva. 43 metros estão na mesma fase. A carga é aproximadamente 600 CV Obrigado Sds Figura: http://www.2shared.com/file/3241286/38cabe47/carga600cv.html Disse que é trifásico mas estão tudo na mesma fase. Se for monofásico, o que acho difícil (uma máquina de 600CV ser monofásica), a tensão [...]

Dispositivo de Proteção contra Surtos (DPS)

domingo, 19 de agosto de 2007, 19:53:00

O dispositivo de proteção contra surtos elétricos (também conhecido como pára-raio eletrônico) é um aparelho que conduz quando há um pico de tensão. Dentro dele, há um varistor de óxido de zinco que é associado a um dispositivo de segurança. Este varistor deixa a corrente passar quando a tensão em seus terminais passa da tensão [...]

Disjuntores

quarta-feira, 8 de agosto de 2007, 20:55:00

O disjuntor é um equipamento de proteção contra sobrecargas ou curto-circuitos. É, também, muito utilizar como interruptor. Ele deve sempre ser ligado na(s) fase(s), nunca no neutro (apesar de haver modelos trifásicos com entrada para neutro). Há uma simples explicação para isso: é a fase que ocasiona o choque elétrico, então não faz sentido deixar de [...]

Consumo de um monitor CRT

segunda-feira, 23 de julho de 2007, 16:37:00

Pessoal, acredito que todos visam a economia de energia, então vou disponibilizar para vocês umas medições que fiz com meu monitor CRT 17 pol (link fabricante), no ano passado, para diferentes configurações: (Obs: para tais medições, utilizei um alicate amperímetro e considerei o FP do monitor igual a 0,80) * Escurecendo um pouco o fundo branco para [...]

Dispositivo DR

quinta-feira, 12 de julho de 2007, 09:21:00

O DR é um dispositivo que atua conforme a diferença de corrente entre os pólos. Há um toróide dentro do invólucro que, para cada pólo de entrada (fases e, quando tem, neutro), há uma bobina envolvendo o toróide. Dentre estas, há uma bobina auxiliar ligada a um relé (que faz a interrupção). Se houver diferenças entre [...]

Choque elétrico

quinta-feira, 5 de julho de 2007, 22:17:00

O choque elétrico caracteriza-se pela passagem da corrente elétrica através do corpo humano, ou seja, fazemos do nosso corpo uma parte do circuito onde a corrente estará passando. Essa passagem é através do espaço onde a corrente encontrar menor resistência. O choque elétrico pode ter diversas causas, como: contato com fios ou fontes energizados, ausência de [...]

Desenergização

segunda-feira, 2 de julho de 2007, 16:06:00

A desenergização muitas vezes é equivocada. Seu melhor conceito pode ser: conjunto de medidas que prever eliminar os riscos elétricos no desligamento de uma máquina (ou sistema). A simples manobra no disjuntor não garante uma condição segura para o trabalho. Seguindo os seguintes passos, você garantirá mais segurança em seus serviços (a NR-10 diz que somente [...]

Aterramento

segunda-feira, 2 de julho de 2007, 16:05:00

O aterramento é a ligação intencional de um circuito (ou massa) à terra. Ele pode ser: proteção, funcional ou temporário. Proteção: prever proteção ao ser humano por fornecer um caminho para a corrente elétrica. Funcional: a terra é usada como condutor de retorno. Ex: transformadores MRT utilizam a terra como condutor (vai apenas uma fase para o [...]

Lâmpadas fluorescentes

segunda-feira, 2 de julho de 2007, 15:14:00

Muito se fala sobre a economia das lâmpadas fluorescentes na conta de energia. Elas consomem, em comparação às incandescentes, cerca de 80% menos; assim, a tendência é achar que ela é “amiga da natureza” ou a mais ambientalmente correta. Mas será que isto é fato? Vejamos alguns pontos. As incandescentes tem o processo de fabricação muito mais [...]