Main Contents

Aterramento II

Recomendação: leia o post Aterramento antes.

O aterramento elétrico é a ligação proposital do sistema elétrico (ou de massas metálicas) à terra. Ele garante o bom funcionamento do sistema e a proteção contra choques elétricos.

O bom funcionamento é justificado por fazer da Terra um referencial neutro para todo e qualquer sistema elétrico. Já a proteção está relacionada a garantir que haja o mesmo potencial entre as massas e a terra, evitando que seja formada uma corrente elétrica pelo contato de uma pessoa com essa massa.

Os tipos de aterramento são:

  • TN-C: temos o terra e o neutro conjugado num condutor só. Por norma, o neutro já é aterrado na entrada da instalação. Este neutro segue para as cargas, e há uma ligação entre o terra da máquina e o neutro. Deste modo, forma-se o condutor chamado PEN.
  • TN-S: o terra e o neutro são separados. O neutro, que é aterrado (norma), segue para as cargas normalmente. Já a ligação com as massas dos equipamentos é feita por um fio separado, chamado por PE, e este termina sendo ligado ao barramento do neutro no quadro geral.
  • TN-S-C ou TN-C-S: é quando o sistema usa tanto o tipo TN-C, quanto o TN-S. Por exemplo: em uma máquina, o neutro e o terra chegam em fios separados; noutra máquina, chega-se apenas um condutor, o PEN.
  • TT: muito se assemelha ao tipo TN-S, só que o condutor PE termina não no barramento do neutro, mas em uma haste adicional (fora a da norma, na entrada) fixada no solo (adequadamente tratado, quando necessário).
  • IT (impedância): o neutro é aterrado não apenas com uma haste cobreada, mas em série é ligado uma impedância, aumentando assim a resistência de aterramento. Já as massas são aterradas diretamente em outra haste, sem impedância.
  • IT (isolado); o neutro não é aterrado. As massas continuam aterradas em haste sem impedância.

Cada tipo tem suas vantagens e desvantagens, e o seu uso depende da instalação e necessidades.

3 Responses to “Aterramento II”

  1. 1
    Gregory Christian Says:

    Eu sou técnico do INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO – CAMPUS IMPERATRIZ, e achei o seu artigo muito interessante pois , apesar de não estar completo, ajudou na composição de um trabalho que eu estou fazendo.
    Valeu cara !!!!

  2. 2
    josé das vitórias dos santos Says:

    eu acho carlos que depois que eu descobrir esse seu site de informações eu estou querendo saber de muitas coisas.Vc é um engenheiro elétrico, o quer faço para conseguir um bom livro que fala de elétricidade,agradeço pelas informações

  3. 3
    Alexandre Toto Says:

    Prezado,
    Não sou eletricista mas gosto do assunto desde criança. Vou fazer a instalação elétrica de uma banheira, tenho toda a instalação pronta, tanto para 110 como para 220 (os fios já estão todos disponíveis), e quero saber como faço para instalar o DR.
    Outra pergunta de leigo é a seguinte: em minha casa foi instalada toda uma rede “terra” onde todas as tomadas possuem tal fio. Assim, o que faz com que a fuga de energia, que sai pelo terra, de um aparelho não entre em outro que também está ligado ao terra?
    Grato,
    Alexandre

Leave a Reply